Mês: julho 2007

ex bom = ex morto

Todo “ex” é um saco. Por que são todos assim? Por que não ficam vivendo a vidinha sem graça deles e não nos deixam em paz? É foda… fiquei cinco anos sem nem saber da existência do meu ex e basta eu estar com alguém pra ele aparecer em todo lugar que vou e fica infernizando minha vida. Não quero saber nada dele… não quero que ele saiba nada de mim e muito menos quero ver ele conversando e fazendo brincadeirinhas com meu namorado atual. Ontem, pra piorar tudo, ele mandou uma mensagem via orkut dando uma de “íntimo”… fiquei puto… com os dois. Um por não perceber que não é bem vindo e outro pra ficar dando trela. Não sei qual mato primeiro. Acho que sinto mais raiva é do atual porque não está percebendo o joguinho do outro. Tá caindo direitinho na armadilha…

Candy Shop

TURMA! Eis que sai uma pequena dica do que será o novo cd da Madonna. Já começa a circular no orkut um pedacinho de Candy Shop. O Cd é produzido, dizem, por Justin Timberlake e Timbaland. Eu torço pra que seja só o Timbaland. Bem, sé é verdade ou não, está aí pra vcs darem uma olhada…

Get up out of your seat (your seat)
Come on up to the dance floor
Ive got something so sweet (so sweet)
Come on up to the front door
I need plenty of heat (heat)
Form a special confection
Just start moving your feet (your feet)
Move on over to me

Abajur iluminando o mundo

abajur2.jpg 

Há uns quatro anos conheci uma figura único no mundo. Num primeiro momento era somente uma drag gigantesca que divertia todos quando passava no Fran´s Cafe da Hadock. Quando eu falo gigantesca, quero dizer GIGANTESCA mesmo! Ele chegava e em dois minutos conquistava todo mundo.

Aos poucos fui sabendo da sua história. Nascido na Paraíba, chegou em São Paulo com a cara e coragem. Não conhecia ninguém. Aos poucos foi mostrando suas habilidades (maquiador, decorador, diretor de arte, produtor de eventos, ator e um montão de outras coisas). Sempre fez tudo com competência e dedicação mas originalidade sempre foi sua maior marca. Tanto que o nome da personagem drag que ele criou era”Abajur” (escrito assim mesmo) inspirado na sua altura e nas cabeças incríveis que carregava pra cima e pra baixo com muita elegância. Well, em muito pouco tempo ele conquistou MUITOS amigos e São Paulo já era pequena pra ele.

Um dia ele estava “a paisana” tomando café no Fran´s e conheceu um comissário de bordo da Luftansa que passava ali por perto.  Começaram uma conversa sem compromisso e aos poucos a coisa foi ficando séria. Tão séria que o bofe começou a voltar com muita freqüência ao Brasil só para vê-lo. Em poucos meses o que parecia uma história maluca e que ninguém punha fé virou um lindo conto de fadas e meu amigo hoje está morando na Alemanha, numa casa maravilhosa, com passaporte Europeu quase saindo e casadéééééééérrimo com papel assinado, aliança e tudo que tem direito.

O que eu acho legal dessa história é que mostra pra gente como não podemos NUNCA achar que tudo que poderia acontecer com a gente já aconteceu. De uma hora para outra um simples encontro pode mudar tudo e nos levar a viver algo totalmente inesperado e nunca imaginado. O melhor de tudo, também, é ver o povo que não acreditava no amor dos dois, que criticou muito tudo o tempo todo e que, principalmente jogou MUITO olho gordo na felicidade deles, ficar com a cara no chão. Hoje, quem está arrasando na Alemanha e conquistando a Europa é ele, o Abajur, com todo seu charme, inteligência, competência, bom humor e talento. Se joga Abajur!!! Você faz falta aqui mas o MUNDO merece conhecer você de perto.

Dottie

Tava aqui triste por causa do acidente. Passei um dia pesado vendo o noticiario na tv, não entendendo um montão de coisas: por que isso aconteceu, de quem é a culpa, o que fez aquelas pessoas estarem juntas no avião.. enfim, questões que só aparecem nesses momentos chatos.

Precisava melhorar. Precisava encontrar alguma coisa que me trouxesse um pouco de paz interna. Como Dorothy Parker, pra mim,  é uma enorme fonte de luz, paz, alegria, diversão e de sentimentos bons; passei momentos deliciosos e revigorantes pesquisando sobre ela na net.

Conheci essa autora americana há exatos 20 anos quando lí uma coletânea de seus contos traduzidos pelo Rui Castro (Big Loira e outas Histórias de Nova York). Me apaixonei desde o primeiro parágrafo do primeiro conto. Digo sempre que quando você lê um conto da Dottie morre de rir com as situações apresentadas mas assim que acaba, entra numa depresão profunda. Ela consegue fazer isso: mostrar como o mundo pode ser cruel, falso, vazio e fútil… 

Dorothy era “amiga de infancia” da Lilian Hellman. No livro “Pentimento”, Lilian dedica um capítulo exclusivo contando de como a Dorothy era engraçada e dependente ao mesmo tempo. Deixa claro que suas tiradas amargas e certeiras eram sua maior característica.

Existem também suas criticas teatrais e poemas. Uma vez ela escreveu sobre uma peça: “Tudo ía muito bem até que a cortina se abriu…” HAHAHA”.

Encontrei esse site com traduções de vários poemas. Destaco esse que mostra bem nosso comportamento quando estamos apaixonados…

Ser Mulher


Por que será que quando estou em Roma
daria tudo para estar em casa na redoma
mas se estou na minha terra americana
minha alma deseja a cidade italiana?

E quando com você, meu amor, meu remédio,
fico espetacularmente cheia de tédio
Mas se você se levantar e me deixar
Grito para você voltar?

Saia Justa RULES!

“Existe mais dignidade no fracasso do que o que pode ser encontrado na vitória” (Borges por Márcia Tiburi)

“A Arte é a fonte regenerativa da vida!” (Márcia Tiburi) 

“Andorinha Africana ou Européia????” (cena de Em Busca do Cálice Sagrado por Soninha)

“Eu gosto tanto de ostras quanto de caracóis” (Spartacus por Mônica Waldvogel)

“Nobody´s Perfect!” (Some Like it Hot por Maitê Proença)