Felicidade

Eu trabalho com pessoas muito legais. Formamos um grupo super divertido e unido que provoca inveja em várias pessoas, todas mal humoradas, é claro. Sempre estamos rindo, conversando e discutindo besteiras ou tirando conclusões seríssimas de praticamente tudo. As vezes eu tenho a impressão que o universo conspirou para que nos juntássemos…

Bem, hoje no almoço estávamos conversando… qualquer clips caindo no chão é motivo para uma longa explanação sobre vários assuntos. Uma coisa puxa a outra e, no final, nem sabemos como tudo começou. O simples fato de uma amiga ter anunciado a venda de seu apartamento virou uma apresentação de tese sobre “o que é felicidade”. Eu tenho uma teoria já há algum tempo e depois de hoje dessa conversa de hoje percebi que não estou muito errado não…

O sentimento de felicidade aparece quando entramos em contato com nosso verdadeiro “eu”. É quando paramos de prestar atenção e valorizar tudo que está fora da gente,  olhamos pra dentro e tocamos nossa parte mais verdadeira, mais íntima. Isso aconteceu, no dia que entrei no carro do meu amigo e ouvi a música da Des’ree que tanto amo. Nesse dia, tudo foi mais leve e eu me senti completamente feliz. Eu entrei em contato com essa parte minha que REALMENTE gosta, entende, sente e vibra com essa música.

Eu me sinto FELIZ quando vejo um filme do Woody Allen, quando ouço EBTG ou Marina… quando estou na praia lendo um livro sentado na beira d’ agua… correndo na esteria lá na academia ou fazendo minha aula de yoga… quando estou também na maior loucura aqui na tv, no meio de uma gravação e resolvendo milhões de pepinos, todos ao mesmo tempo… lendo sites e blogs das pessoas que gosto… acompanhando (novamente) tudo sobre o lançamento do último Harry Potter… ouvindo, selecionando e adicionando música no meu Ipod… me acabando de dançar numa pista com meus amigos ou sozinho nomeu quarto… e em milhão de outras coisas que, sei lá por quê, fazem parte da minha verdade e da minha história.

É muito BOM viver esse sentimento de felicidade. É também mais fácil e menos trabalhoso do que ficar se lamuriando e resmungando o tempo todo. Eu sei que estou feliz quando me sinto pleno, expandido, leve epercebo um sorriso nascendo lá de dentro, do estomago. Por isso eu valorizo e busco esse sentimento o tempo todo no meu dia-a-dia. Ser feliz não é um estado constante e eterno… já aprendi isso faz tempo… as vezes, um sopro de passarinho, uma coisa minpuscula, pode acabar com tudo. Mas também sei como recuperar e trazer o que existe de bom pra perto de mim… e é bem fácil, garanto!

Anúncios

2 comentários

  1. Quando você diz: “percebo um sorriso nascendo lá de dentro, do estomago” é exatamente o que sinto no meu extase de felicidade. Percebi que esse nascimento está ficando cada vez mais demorado a aparecer. Porque? nem imagino, ta tudo tão bem. A unica coisa é a falta de grana mas isso faz parte da minha vida, nunca foi um problema e sim motivo de rir sem desespero. Não sei o que rola com minha gestação da felicidade, sera uma fase? Preciso descobrir laxante disso, logo logo…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s