Mês: abril 2008

Apertado

Mais uma vez. o último Saia Justa mexeu comigo. Parece que falavam pra mim… parece que falavam comigo. O último tempo especificamente parecia que eu estava ali, sentado naquele sofá, ouvindo e sentindo tudo que elas falavam. No quadro Lado A a atrz Clarice Niskier trouxe um tema levantado a partir de um trecho da peça que está apresentando atualmente. Resumindo pra deixar bem curtinho, o tema lançado mostrava como, de vez em quando, os espaços que vivemos ficam insuprtavelmente apertados e acaba nos impulsionando em busca de outros espaços ainda maiores e mais  “arejados”. Lá no inicio de tudo isso já acontece… estamos confortaveis lá no útero da mamãe e, de repente, temos de sair em busca de ar, comida e espaço. A partir daí, a história se repete, repete e repete… na escola, no trabalho, no casamento…. o ar começa a faltar, não conseguimos nos mover e a vontade de sair pra fora torna-se quase que primordial. Acho que deu pra entender.. o que quis dizer pra exemplificar o que estou vivendo… essa vontade necessidade de espaços mais amplos acabou de aparecer, junto com um cansaço enorme.

Love is a Losing Game

For you I was a flame

Love is a losing game

Fire storey fire as you came

Love is a losing game

Why do I wish I never played

Oh what a mess we made

And now the final frame

Love is a losing game

Played out by the band

Love is a losing hand

More than I could stand

Love is a losing hand

Self professed… profound

Till the chips were down

…know you’re a gambling man

Love is a losing hand

Though I’m rather blind

Love is a fate resigned

Memories mar my mind

Love is a fate resigned

Over futile odds

And laughed at by the gods

And now the final frame

Love is a losing game

La Prohibida

Acabei de descobrir La Prohibida. Estava procurado uma coisa e dei de cara com um vídeo no youtube. Achei interessante e fiz uma pesquisinha básica. Acabei me divertindo muito com tudo que encontrei. Aqui no Brasil, nós temos a Mulher Melancia, Samambaia e Lacraias… mas lá na Europa eles são bem mais felizes porque até o trash deles é estiloso, inteligente e com atitude… vejam só:

La Prohibida é a mais famosa drag Espanhola. Atua como performer há mais de dez anos, é musa dos ursos e por muito tempo esteve envolvida na organização da mais divertida festa gay de Madri. Hoje possui dois grandes sucessos “Flash” e “Labios de Hiel” Quem ficar curioso pra descobrir mais, pode dar uma olhada no fotolog e no myspace da fuefa e, se gostar MUITO mesmo, pode baixar suas mísicas no site LASTFM.

Agora, prepare seu coraçãozinho… a trasheira não acabou! O ser humano pode chegar mais baixo… e nesse caso, muito mais baixo, literalmente! Conheça agora La Pequeña Prohibida!

 

Acho que nem o Sergio Mallandro conseguiria pensar em algo tão trash….

Musicas

Musica é tudo pra mim. Adoro meu Ipod. Sou muito feliz ouvindo musica no carro enquanto dirijo. Mais feliz ainda descobrindo coisas novas.. sons que me interessam e que me tocam. Gosto de dançar sozinho no quarto… com amigos na balada e gritando feito louco. Outra coisa que me dá muito prazer é gravar cds com celeções feitas espcalemnte para pessoas que eu gosto. Faço issa há décadas… desde a época da fita cassete. Por isso, qdo vi isso no Sindrome de Estocolmo, não resisti em fazer a minha “fita” pra deixar aqui. Nâo coloquei tudo… demora séculos pra fazer o upload. Mas o link vai ficar aqui e sempre que eu encontrar alguma coisa que mereça estar aqui, eu subo e acrescento nessa lista. Pra ouvir basta clicar na imagem e depois no nome das musicas.

Saudades de outro tempo…

Saudades de outro momento. Saudade de uma época mais feliz, mais leve e tranquila. Saudades do tempo que eu assisitia todos os filmes do Woody Allen. Época que eu esperava ansioso pelo lançamento do filme mais recente… de quando eu esperava para gravar em vhs ou comprava na locadora uma copia pirata de algum título preferido meu. Saudades da sensação de prazer que eu saia do cinema e da descoberta de uma nova emoção ou de algum toque percebido no texto escrito por esse diretor…

O tempo passa e a vida da gente muda. Porque eu perdi isso? Porque não me empolgo tanto mais com os filmes dele ou com qualquer outro filme? O que mudou dentro de mim ou o que está diferente no resto do mundo??