Memories

Não se preocupem.. não vou trair meus princípios e fazer um longo post falando sobre a Barbra Streisand… pra mim ela ainda é uma chata de galochas! A questão é que esse tema (memórias… lembrança… passado vindo à tona) tem sido um assunto muito recorrente nesses últimos dias. Vários fatores desencadearam isso, mas acho que o principal mesmo, o que está pegando de jeito é a proximidade dos 45 anos (mêda)!

Esse tema está tão presente que, mesmo numa conversinha, rápida com o Tony Goes… coisa rápida mesmo, conversinha de área de depoimento no blog dele… eu lembrei de um restaurante, ele disse que conhecia e, se eu não me seguro, a coisa poderia virar um looooongo texto sobre a gastronomia nos anos 80.

Odeio parecer saudosista… odeio ser aqueles chatos que ficam ditando regra na linha “na minha época era bem melhor”… não é isso não. Eu sou bem atualizado (sou aquariano, horas bolas) e acredito que a gente só envelhece quando se fecha para as novidades. A única coisa é que com 45 anos a gente já aculmulou um bocado de material e experiências que, vira e mexe, pulam na nossa cara pra exemplificar uma história ou corrigir uma besteira que alguém diz.

Hoje trabalho com pessoas que nasceram quando eu já havia saido da faculdade e fico muito impresiondo quando me dou conta que já existe toda uma geração que não viveu um montão de coisas que para mim ainda são muito presentes. Tenho estagiários que não conheceram o Cazuza vivo, não sabem quem é Maysa, não assistiram Dancin’ Days e, muito pior ainda, não fazem a mínima idéia de quem seja Heleninha Roitman. E olha que eu não estou falando de pessoas incultas ou desinteressadas… eles apenas nasceram quando isso tudo já não era nem assunto mais pro Tunel do Tempo do Video Show. 

Uma amiga me disse uma vez, e eu nunca me esqueci disso, que um dos maiores dons do ser humano é a capacidade de guardar os acontecimentos, emoções, cheiros, sons e outras informações com que ele se depara durante a vida. É muito bom saber que você tem o que recuperar numa hora de necessidde… tem um banco de dados para te ajudar e também um enorme HD repeleto de boas experiências pra se lembrar e reenergizar quando a coisa não vai bem.

Pra terminar, coisas que eu me orgulho de ter vivido, fazem parte de mim e me tornaram a pessoa que sou hoje: o colégio que estudei no primário “Escola La Fontaine”/ os livros do Monteiro Lobado/ minhas férias no Guarujá/ Vila Sésamo/ Super Dínamo/ Guzula/ A Princesa e o Cavalheiro/ Fantomas/ Os filmes da Sessão da tarde? novelas como Estupido Cupido, Dancin’ Days, vale Tudo e Tieta/ Banana Power/ Rita Lee cantando Lança Perfume/ a moda dos patins/ danceterias/ Radar Tantan/ ET/ show fulgas da Marina que eu vi 4 vezes/ meu primeiro vinil da Madonna/ sanduicheria Salsalito/ Corintho e um montoa de outras coisa que vou parar de falar senão fico com os olhos cheios de lagrimas… não de tristeza, mas de alegri por ter vivido isso tudo!

Anúncios

2 comentários

  1. Uma coisa da qual sempre me lembro é sobre aquelas nossas conversas sobre programas de televisão, na Casa das Retortas, tais como: Japan Pop Show, as novelas, programas bem “trash” da época…
    Até hoje, sempre que vejo um programa como esses na tv, penso: o que será que o Paulo iria achar disto…
    Bjs.

  2. Pablito uma das coisas que a proximadade dos 40 não me dá meda é ter podido viver essas coisas…
    Além da música, filmes, novelas (adorava Janete Clair) passava minhas férias em Minas pegando fruta com as próprias mãos, tomando banho de cachoeira, brincando na rua até ficar tardão e por aí a fora.
    Forte abraço sempre.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s